Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB)

    AVCB: O Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), é o documento emitido pelo  Corpo  de  Bombeiros  da  Polícia  Militar  do  Estado  de  São  Paulo  (CBPMESP) certificando que, durante a vistoria, a edificação possuía as condições de segurança contra incêndio, previstas pela legislação e constantes no processo, estabelecendo um período de revalidação.

   

    O AVCB, além de atestar que a edificação está segura em relação à incêndio, também é usado em processos requeridos pela prefeitura, como Alvará de Funcionamento, Habite-se, entre outros. É um documento que também é exigido  por seguradoras e para obtenção de ISOs.

    Cassação do AVCB:  O proprietário do imóvel ou o responsável pelo uso obrigam-se a manter as medidas de segurança contra incêndio em condições de utilização, providenciando sua adequada manutenção, sob pena de cassação do   AVCB, independentemente das responsabilidades civis e penais cabíveis.


O Que Verificar Antes Da Vistoria dos Bombeiros



  • Verifique o prazo de validade dos extintores;
  • Não deixe saídas, rotas de fuga, hidrantes, sinalização ou qualquer tipo de equipamento obstruídos;
  • Não deixe objetos dentro da caixa das escadas: cadeiras, mesas, prateleiras, etc;
  • Não deixe nenhum tipo de objeto dentro da caixa abrigo das mangueiras dos hidrantes;
  • Verifique a sinalização: Corredores, escadas, saídas, elevadores;
  • Não mantenha botijões de gás dentro da edificação, devem sempre estar em área descoberta e ventilada;
  • Verifique a Iluminação de Emergência: Se for por blocos autônomos, verificar se as baterias resistem ficar ligadas pelo tempo mínimo de uma hora.

As verificações mais simples, você mesmo pode fazer, para as mais complexas, como parte elétrica e hidráulica por exemplo, contrate uma empresa qualificada para prestar este tipo de serviço.

Fogo X Incêndio

Fo​go



    O fogo é a rápida oxidação de um material combustível liberando calor, luz e produtos de reação, tais como o dióxido de carbono e a água.



    O fogo é uma mistura de gases a altas temperaturas, formada em reação exotérmica de oxidação, que emite radiação eletromagnética nas faixas do infravermelho e visível. Desse modo, o fogo pode ser entendido como uma entidade gasosa emissora de radiação e decorrente da combustão. Se bastante quente, os gases podem se tornar ionizados para produzir plasma. Dependendo das substâncias presentes e de quaisquer impurezas, a cor da chama e a intensidade do fogo podem variar. O fogo em sua forma mais comum pode resultar em incêndio, que tem o potencial de causar dano físico através da queima.



Incêndio



    Um Incêndio é uma ocorrência de fogo não controlado, que pode ser extremamente perigosa para os seres vivos e as estruturas. A exposição a um incêndio pode produzir a morte, geralmente pela inalação dos gases, ou pelo desmaio causado por eles, ou posteriormente pelas queimaduras graves.



    Os incêndios em edifícios podem começar através de falhas na instalação elétrica, na cozinha, com velas de cera, ou pontas de cigarro. O fogo pode propagar-se rapidamente para outras estruturas, especialmente se elas não estiverem de acordo com as normas de segurança; por isso, muitos municípios contam com os serviços do corpo de bombeiros, para extinguir possíveis incêndios rapidamente

   

    Nem todos os fogos podem ser considerados incêndios, este é no entanto um tema que o senso-comum tem ao longo dos séculos banalizado de forma a que praticamente qualquer foco de fogo tem sido visto como "incêndio". O Incêndio para ser caracterizado como tal tem que possuir certos fatores inerentes ao mesmo para ser considerado como tal. Alguns desses fatores são:



  • A área em chamas;
  • As dimensões da destruição que o mesmo causou;
  • A localização do mesmo.

    As normas sobre Proteção de Incêndios classificam o risco que se apresenta em cada tipo de edifício segundo as suas características, para adequar os meios de prevenção. O Risco atende a três fatores:



  • Ocupação: maior ou menor quantidade de pessoas e o conhecimento que possuem os ocupantes do edifício;
  • Composição: A construção do edifício em si, de que materiais é construído, qual é sua altura, etc;
  • Conteúdo: Materiais mais ou menos inflamáveis, dentro do edifício, podem determinar o fator de risco de um incêndio.


Fonte: Wickpedia e Instrução Técnica 02 do D.E. 56819/2011 de São Paulo

Atitudes Básicas em Caso de Incêndio

Abandono da Edificação



    O abandono de um edifício em chamas deve ser feito pelas escadas, com calma, sem afobamentos.
Ao constatar um princípio de incêndio, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros (fone 193).

Forneça informações precisas:



a) nome correto do local onde está ocorrendo o incêndio;
b) número do telefone de onde se está falando;
c) nome completo de quem está falando;
d) relato do que está acontecendo.



    Se um incêndio ocorrer em seu apartamento, saia imediatamente. Muitas pessoas morrem por não acreditarem que um incêndio pode se alastrar com rapidez.



    Se você ficar preso em meio à fumaça, respire pelo nariz, em rápidas inalações. Se possível, molhe um lenço e utilize-o como máscara improvisada. Procure rastejar para a saída, pois o ar é sempre melhor junto ao chão.



    Use as escadas - nunca o elevador. Um incêndio razoável pode determinar o corte de energia para os elevadores. Feche todas as portas que ficarem atrás de você, assim retardará a propagação do fogo.


    Se você ficar preso em uma sala cheia de fumaça, fique junto ao piso, onde o ar é sempre melhor. Se possível, fique perto de uma janela, de onde poderá chamar por socorro.



    Toque a porta com sua mão. Se estiver quente, não abra. Se estiver fria, faça este teste: abra vagarosamente e fique atrás da porta. Se sentir calor ou pressão vindo através da abertura, mantenha-a fechada.


    Se você não puder sair, mantenha-se atrás de uma porta fechada. Qualquer porta serve como couraça. Procure um lugar perto de janelas, e abra-as em cima e embaixo. Calor e fumaça devem sair por cima. Você poderá respirar pela abertura inferior.



    Procure conhecer o equipamento de combate à incêndio para utilizá-lo com eficiência em caso de emergência.

Um prédio pode lhe dar várias opções de salvamento. Conheça-as previamente.



    NÃO salte do prédio. Muitas pessoas morrem sem imaginar que o socorro pode chegar em poucos minutos.

Se houver pânico na saída principal, mantenha-se afastado da multidão. Procure outra saída. Uma vez que você tenha conseguido escapar, NÃO RETORNE.

    Chame o Corpo de Bombeiros imediatamente.


    Recomenda-se que todo edifício deva possuir um plano de emergência para abandono do prédio em caso de incêndio.

Fonte: Cartilha de Orientações Básicas - CBPMSP

Gás de Cozinha - Cuidados Básicos

    GLP, Gás Liquefeito de Petróleo ou gás de cozinha, gerado do refino do petróleo, disposto em botijão de 13 kg (P-13), composto por butano e propano.



    O botijão de gás deve ficar pelo menos a 3 metros de qualquer fonte de calor e a 1,5 metros de qualquer ralo ou caixa de gordura, já que o GLP é mais pesado que o ar, indo para locais baixos, podendo explodir no contato com qualquer fagulha;

Não instale o botijão dentro da cozinha, o mesmo deverá estar do lado de fora da edificação, passando a mangueira por orifício feito na parede;



    As mangueiras que ligam o botijão aos fogões são feitas em pvc transparente e tem uma tarja amarela onde estão gravados o prazo de sua validade, a fabricação conforme NBR 8613 e a marca de conformidade do INMETRO.

   

    A validade da mangueira e do registro é de 5 anos e está registrada nestas peças, é importante substituir junto ao distribuídos os botijões muito amassados, com excesso de ferrugem na base ou quando a rosca de encaixe do registro estiver espanada.

    É importante verificar se há vazamento de gás depois de trocar o botijão, passe uma esponja com água e sabão (ou detergente) sobre a conexão do cone-borboleta com a válvula, se houver vazamento, aparecerão bolhas de ar na espuma de sabão.

    Quando a alimentação dos queimadores estiver deficiente é preciso trocar o botijão, não deite o botijão, pois caso ainda exista algum resíduo de gás ele poderá escoar na fase líquida, alterando o regulador de pressão, podendo gerar acidentes.

    Havendo vazamento, feche as válvulas do fogão e registro do gás, não ligar/desligar interruptores ou disjuntores elétricos, não acenda velas ou isqueiros, abra janelas e portas para ventilar e chame os bombeiros pelo telefone 193;

Retire o botijão para fora da edificação (ex: quintal) se possuir condições físicas.


Fonte: Campanha Operação GLP Chama Segura -  Corpo de Bombeiros PMESP e Liquigás

 

Rua Itapura, 300 - Tatuapé - São Paulo - SP - 4º Andar - Salas 406 e 407 - Edifício Lloyd Tower (próximo ao metrô Carrão)
 

grupoborghi@grupoborghi.com.br


Tel 1: (11) 2091-0998

Tel 2: (11) 2092-3119

WhatsApp: (11) 2091-0998



Atendemos a todo o Estado de São Paulo.